terça-feira, 31 de maio de 2011

Borboleta :)





Para aonde vão as Borboletas quando chove?
As Borboletas vão se esconder debaixo das folhas e de materiais vegetais ou encontrar fendas pequenas para espremer, como sob cascas de árvores e fendas de rochas.

Quais são os alimentos das Borboletas?
Muitas Borboletas bebem o néctar das flores,mas muitas Borboletas também se alimentam de pólen, frutas podres, esterco dos animais e a seiva das árvores.

Como as Borboletas se comunicam?
As Borboletas se comunicam principalmente por meio de sinais químicos. Algumas espécies se comunicam através do uso do som.

Quanto tempo vivem as Borboletas?
Depende da espécie, muitas Borboletas vivem apenas algumas semanas, mas algumas Borboletas migratórias podem viver muitos meses. As Borboletas Monarcas podem viver cerca de 10 meses.

Como é a hibernação das Borboletas?
As Borboletas são de sangue frio e não podem suportar as condições do inverno em estado ativo. As Borboletas podem sobreviver no tempo frio hibernando em locais protegidos.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Eu tenho um sonho...





Alguns têm na vida um grande sonho e faltam a esse sonho. Outros não têm na vida nenhum sonho, e faltam a esse também.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Jus one more day






A tarde é a velhice do dia. Cada dia é uma pequena vida, e cada pôr do Sol uma pequena morte.
Arthur Schopenhauer

sábado, 7 de maio de 2011

quinta-feira, 5 de maio de 2011

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Coimbra





Coimbra, dos estudantes, dos doutores e do Mondego. Terra de canção própria, cantada e chorada por poetas. Terra de paixões e de amores felizes e infelizes...

terça-feira, 3 de maio de 2011

"Oh Tempo Volta Pra Trás"






Vê que até o próprio sol,
Volta todas, as manhãs.
A Severa, foi-se embora.
O tempo, p'ra mim parou.
Passado que vai com ela,
Para mim não mais voltou.

As horas pra mim são dias,
As horas pra mim são dias,
Os dias pra mim são anos.
Recordação é saudade,
Recordação é saudade,
Saudades são desenganos.

Oh tempo, volta pra trás,
Trás-me tudo o que eu perdi.
Tem pena e dá-me a vida,
A vida que eu já vivi.
Oh tempo, volta pra trás.
Mata as minhas esperanças vâs.
Vê que até o próprio sol,
Volta todas as manhãs.
Vê que até o próprio sol,
Volta todas as manhãs.

Porque será que o passado,
E o amor são tão iguais.
Porque será que o amor,
Quando vai, não volta mais.
Mas para mim a Severa,
Mas para mim a Severa,
É o eco dos meus passos.
Eu tenho a saudade à espera,
Eu tenho a saudade à espera,
Que ela volte prós meus braços.

Oh tempo, volta pra trás,
Trás-me tudo o que eu perdi.
Tem pena e dá-me a vida,
A vida que eu já vivi.
Oh tempo, volta pra trás.
Mata as minhas esperanças vâs.
Vê que até o próprio sol,
Volta todas as manhãs.
Vê que até o próprio sol,
Volta todas as manhãs.

Oh tempo, volta pra trás,
Trás-me tudo o que eu perdi.
Tem pena e dá-me a vida,
A vida que eu já vivi.
Oh tempo, volta pra trás.
Mata as minhas esperanças vâs.
Vê que até o próprio sol,
Volta todas as manhãs.
Vê que até o próprio sol,
Volta todas as manhãs.